Dicas para economizar em Santiago do Chile(sem passar perrengue)
 
  • +56 9 8205 0413 (CL)
  • +55 11 3090-3650 (BR)

Dicas para economizar em Santiago do Chile(sem passar perrengue)





Economizar em Santiago do Chile
Muitas pessoas tem o desejo de conhecer outro país, novas culturas, mas depara-se com os custos elevados. Claro que você vai ter algumas despesas que não tem por onde fugir, mas mesmo essas é possível economizar.

Conhecer o Chile pode ser tão ou até mais acessível que visitar alguma praia no nordeste brasileiro, por exemplo.

Aqui vamos trazer algumas dicas para você seguir e economizar muito em sua viagem.

 Confira as dicas para economizar em Santiago do Chile

  • Planejamento
  • Documentação
  • Seguro Viagem
  • Transporte
  • Hospedagem
  • Alimentação
  • Passeios

 Planejamento

Tudo começa com um bom planejamento. SEMPRE!

O primeiro passo é ver quantas pessoas vão com você nessa aventura. Afinal dividir o quarto com alguém pode ser mais acessível, do que reservar um hotel sozinho.

Outro ponto que podemos destacar com relação ao planejamento é referente a data que você pretende conhecer a capital Chilena.

Se você tem o desejo de conhecer a neve, saiba que essa é uma das épocas mais caras, afinal é temporada de inverno, quando o Chile recebe centenas de turistas de diversas partes do país.

Mas não desista por isso! Mesmo no inverno você pode economizar.

Tenha uma planilha com o que você precisa pesquisar:

- Hospedagem, voos, transporte dentro da cidade, passeios, roupas que precisa levar, mala, são alguns dos itens.

 Documentação

Como para visitar o Chile os brasileiros não precisam de passaporte nem de visto, você já economiza! Afinal para tirar um passaporte tem um custo, além da emissão do próprio documento, tem toda a questão de deslocamento e papelada.

Só precisa ficar atento quanto a data de emissão do RG, para entrar no Chile- assim como em outros países do Mercosul- você precisa ter o RG com até 10 anos.

Seguro Viagem

Se você vai visitar o Chile pode incluir o seu seguro viagem, isso porque no Chile não existe serviço de saúde como no Brasil, lá você tem que pagar para receber qualquer tipo de atendimento, então é melhor prevenir. Aqui é um item que não compensa economizar um pouco e ficar descoberto.

Além disso você ainda garante em caso de acidentes, extravio de bagagem, entre outros itens.

Transporte

Comprar a passagem com antecedência de pelo menos 5 meses, ajuda a encontrar boas opções. Existem vários buscadores que podem te ajudar nessa missão.

Colocamos a mala como um item que você pode economizar, pois hoje em dia existem diversas empresas low cost operando, e com isso, você consegue uma redução na passagem, em contrapartida você paga para despachar a mala.

Então você pode economizar com uma mala de bordo, por exemplo.

Transporte dentro da cidade

Existem algumas opções para você chegar do aeroporto até o seu hotel.

  • Táxi
  • Transfer compartilhado
  • Transfer privado
  • Ônibus

A cidade de Santiago possui o sistema e metrô que interliga praticamente toda a cidade.

Se você está sozinho, uma opção é o ônibus que sai do aeroporto até as estações de metrô.

Você ainda pode optar pelo transfer compartilhado, transfer privado ou táxi – esse último mais caro e não recomendado para os turistas, já que muitos cobram o valor que querem, sem se preocuparem com os taxímetros.

Vale destacar também que muitas empresas oferecem o transfer gratuitamente quando você fecha um pacote de passeios, pode valer a pena dar uma pesquisada.

Hospedagem

Aqui a economia torna-se mais interessante. Visto que existe uma variedade de opções para você ficar no Chile. Se for ficar em Santiago, saiba que a capital conta com uma repleta rede de hotéis e você pode escolher por bairros ou comunas como são chamadas as regiões, de acordo com seus gostos.

Há várias opções de Hostels, quartos compartilhados, apartamentos inteiros, hotéis luxuosos e hotéis mais simples. A hospedagem tem para todos os gostos.

Os hostels são indicados para mochileiros, casais mais descontraídos que topam dividir quartos ou mesmo que o foco principal não é o luxo e as comodidades de um hotel.

Aqui os valores vão depender de quantos dias pretende ficar, quantas pessoas, região, data, e claro, o conforto de cada estabelecimento.

Outra dica é pesquisar no aplicativo Airbnb.O Airbnb oferece opções que podem agradar o bolso do turista.

Em Santiago também tem vários apart hotéis, que se você estiver viajando em família pode ser uma boa opção, assim tem todo o conforto de um hotel com arrumadeira, café da manhã e mesmo assim tem sua própria mini cozinha, caso queira preparar um lanche rápido.

Alimentação

Muita gente fala que comer no Chile é caro. Podemos comparar com as grandes capitais do Brasil. E claro, com o tipo de comida que vai querer.

Então tem opções desde lanches, fast food a refeições completas em restaurantes renomados. Os mais famosos e que estão nas listas dos turistas, com certeza tem os preços mais elevados.

Mas mesmo em restaurantes conhecidos é possível fazer economia. Aqui você tem uma opção chamada Menu del Día que é mais em conta e diferente de um lanche é uma refeição completa: entrada, prato principal, sobremesa e bebida.

Para comer no Chile o valor varia de $ 1.500 pesos (uma empanada) a $ 15 mil pesos prato completo. Em média R$ 8 reais uma empanada e 88 reais a refeição.

Em média pode reservar $ 10 mil pesos para cada refeição. Uns R$ 60 reais. Podendo ser mais ou menos, claro!

Outra dica é buscar aplicativos que oferecem descontos na alimentação. Sempre tem alguma promoção rolando.

Passeios

Aqui tem para todos os gostos e bolsos.

Santiago é uma cidade recheada de parques e museus, sendo a maioria deles com entrada grátis.

Parques com entrada grátis em Santiago

  • Parque Araucano
  • Parque Florestal
  • Parque Bicentenário
  • Parque Metropolitano
  • Cerro San Cristóbal
  • Cerro Santa Lucía
  • Parque Quinta Normal
  • Parque Balmaceda
  • Parque O’Higgins

Museus com entrada grátis em Santiago

  • Museu Nacional de Bellas Artes
  • Palácio de la Moneda
  • Museu de Arte Contemporânea
  • Museu da Memória e dos Direitos Humanos
  • Museu Nacional de História Natural

Há ainda o serviço de tour guiado no Centro Histórico de Santiago, oferecido pela Prefeitura, que pode te trazer uma economia para o bolso.

Troca de Guarda

A Troca de Guarda é um evento que com certeza você deve assistir. Ele acontece a cada dois dias e depende do mês pode acontecer em dias pares ou ímpares, só checar o seu mês e ver em qual dia vai prestigiar a solenidade.

Aproveite para fazer uma visita guiada no Palácio La Moneda, também é de graça, mas precisa agendar com antecedência diretamente no site do governo.  

https://visitasguiadas.presidencia.cl/

Vinícolas

O Chile é repleto de vinícolas, então pode reservar uma grana para conhecer e degustar excelentes vinhos. Aqui você pode contratar uma agência de turismo que vai se encarregar de tudo, transporte, entrada nas vinícolas e te deixar na porta do seu hotel em seu retorno, ou fazer por conta própria e economizar uns trocados.

Aí você precisa ver o metrô e o transporte para a vinícola que pretende conhecer. 

Estação de Esqui

Se você está visitando o Chile na temporada de inverno, com certeza vai visitar uma estação, mesmo que não vá esquiar.

Aqui o indicado, sem dúvida, é contratar uma empresa para te levar até a estação. Afinal, não é qualquer um que tem experiência de dirigir pelas curvas sinuosas da Cordilheira e está preparado para qualquer imprevisto.

Mesmo nas estações é possível economizar no ingresso.

Existem diversas promoções que as estações oferecem. No Parque Farellones, por exemplo, cliente Visa, pagando com o cartão, tem 50% de desconto às quintas-feiras e nos outros dias é possível economizar até 15%.

Já o cartão Mastercard tem parceria com o Valle Nevado e você pode conseguir descontos de até 25% em restaurantes e aluguel de equipamentos.

Passeios com agências

Já para conhecer outros pontos como Viña del Mar e Vaparaíso, Cajon del Maipo, Montanhas o ideal é sempre buscar uma agência, além de toda a experiência para te levar aos locais, eles são os especialistas no assunto.

Uma dica também é fechar um pacote, normalmente as empresas oferecem descontos para quem fecha diversos passeios ou ainda em família.

Pesquisa, converse com várias empresas e o mais importante busque indicações e referências da empresa. Isso vai te trazer mais tranquilidade, afinal você está em outro país e não quer ter nenhum tipo de problema.

 

 

 

 

 




voltar